Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arroz Doce e Canela

Arroz Doce, trata-se de um Blog com o objectivo de ser lido, tal como todos os outros... Mas o que distingue este mero espaço cibernético dos restantes é basicamente o facto do autor ser um bocado, digamos... esquisito... Mas que gosta de vós!!

Amizade Social

Amizade, uma palavra tão simples e inocente, relata uma bela união entre sentimentos, partilha de momentos e companheirismo. Livre para todos, independentemente da fisionomia de cada um, todos podem ter um amigo.

Pode ser por defeito, mas penso que a mizade tem vindo a demonstrar uma metamorfose, por causa de veneno, radioatividade do próprio ser humano que se vem adaptando à ganância e à cegueira da avareza e da "fama". Hoje pudemos ouvir "amigo" mais vezes, mas não de forma sincera, parece que basta conhecer alguém, para ser logo um buddy, fazer amigos tornou-se mais barato, o problema é que a qualidade também baixou. Eu defendo a amizade de longo termo e nego relações a recibos verdes. Eu defendo os abraços contra apertos de mão. Eu defendo a sinceridade face à socialidade. 

A amizade deve ser algo forte, demonstrar até mesmo amor, não basta simplesmente deambular sorrisos, a empatia tem de ser mais forte que a simpatia, a dor deve ser tão partilhada como o prazer, irra! Um amigo tem de nos libertar a nossa melhor face e colocar-nos nos seus ombros quando estamos em baixo!!!

Fico frustado quando vejo tantas vezes a amizade ser tratada como exclusivo elemento social, ou pior,quando vejo a fama da socialidade tornar-se cada vez mais poderosa contra os valores clássicos da amizade... Vejo likes substituírem os risos, os tweets a afastarem as partilhas pessoais, as visualizações a vencerem o carinho e tudo o que posso fazer é indignar-me...

Creio que um dia o valor da amizade voltará a renascer, e será mais poderosa do que ser "social", por vezes é preciso perdermos algo para realmente entendermos o seu valor.

Crítica aos Meus

Olá. Aviso desde já que irei ser rígido na minha escrita de hoje, não tenho intenções de desabafar mas sim de gerar um pensamento, uma filosofia que advém de um sentido ao que gosto muito de usar, a visão, ainda que seja míope, nunca deixo de usufruir as minhas capacidades de observação. Mesmo que os olhos não vejam verdades, as verdades só são vistas quando as vemos.

Estou revoltado com a minha e ainda mais recente geração, cada vez custa-me mais defender todos aqueles que me acompanham, argumentar a favor do futuro da sociedade está a tornar-se demasiado complicado e cada vez mais ridículos, como se estivesse a defender um candeeiro sem lâmpada como melhor opção para iluminar um caminho que está a ficar cada vez mais obscuro...

A meu ver, a juventude anda perdida, sem noção do perigo a que estão a ser submetidos, vivem cada dia que passa com grande imaturidade, agindo de forma rebelde somente para se afirmarem como seres "sociais", cometem a maior soberba apenas para obterem fama, sem qualquer interesse na procura da sabedoria, as redes sociais parecem ganhar mais poder que a própria escola, escola esta que é vista como uma obrigação, pois se tratasse de uma opção, creio que poderia haver uma turma em cada estabelecimento de ensino no país. Uma vez que não procuram iluminar-se, tendem a seguir a simples manada, fechados completamente numa realidade totalmente "fabricada", tornando-se criaturas facilmente manipuladas, meros fantoches para aqueles que queiram aproveitar-se.

Ora, estando somente obrigados a ir à escola, sem aplicar-se ou manifestar interesse em aprender, para que é que tivemos a época do iluminismo?! Os nossos antepassados lutaram para uma sociedade melhor, mas parece que quando os direitos são adquiridos, estes são dados com certos e permanentes, quando na realidade são mutáveis, parece que a única coisa que interessa é que chegue sexta feira para ir às discotecas beber o máximo possível, fornicar um corpo humano e estar acordado às tantas da noite a ouvir ruídos, nunca percebi este tamanho desejo promíscuo.

De onde vem esta cegueira? O que se passa com a minha geração onde grande parte só vive o presente sem preparar-se para um futuro que cada vez mais está incerto, como pode estar tão rotinado este comportamento de insucesso? Cada vez menos são aqueles que estão dispostos de arregaçar as mangas e procurarem evoluir, para serem "alguém" na vida.

Se formos analisar, toda esta geração que não procura pensar, não procura sabedoria, não trabalha, vive apenas para festas e para a fama, não lêem, não escrevem, não estudam, não desenham, não treinam, acabam mesmo literalmente por não fazer nada, não percebo como é que esta era tão social não procure ter aptidões para viver em sociedade, acabam mesmo por ser renegados por aquilo que tanto se desenvolveram. Do que vale mesmo ter mais de mil amigos ou seguidores se irão ter um futuro onde tudo isso pouco valerá? Pouco importam essas "conquistas"...

Para terminar, espero que no futuro tenha de engolir um enorme melão e toda a minha geração ser pioneira de um novo iluminismo, espero que todos estes cérebros se liguem finalmente e procurem a mudança (para melhor). Eu ainda tenho esperança, apesar de estar a dissolver-se, ainda tenho esperança.


4.jpg
"Sapere Aude" - Ouse Saber

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D