Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arroz Doce e Canela

Arroz Doce, trata-se de um Blog com o objectivo de ser lido, tal como todos os outros... Mas o que distingue este mero espaço cibernético dos restantes é basicamente o facto do autor ser um bocado, digamos... esquisito... Mas que gosta de vós!!

O Grande Azul

Olááá!!! Novamente... Mas que raio... Não deves ter mesmo nada para fazer, é a única explicação que vejo para as pessoas que seguem este Blog, isso ou simplesmente vieram por engano, também acontece, é como levar com a caganita de um pássaro no ombro, é chato, depende do pássaro, mas continuam a ser fezes... Só deve gostar de fezes quem tem nome de plantas, é adubo, faz crescer e assim fazem melhor a fotossíntese.

Por falar em fezes, este post será dedicado a uma rede social muito especial, o facebook, mas como o malta agora não gosta muito de ler, ficou a ser conhecido por "face".

Ora eu sou um simples jovem, mas já com 19 anos de idade, ou seja, fui do tempo em que o facebook nasceu e cresceu para mandar abaixo outra famosa rede social, o hi5, mas isto já é uma lição de história muito grande para a juventude.

O facebook ainda criança foi algo que pouco veio a acrescentar, apenas criou aquele buzz que deixou uma imagem de "mais fixe" que outras redes sociais e nesse tempo, o indivíduo que tivesse mais de 100 amigos era uma pessoa extremamente social.

Em termos de jogos, o facebook possuia apenas jogos como o famoso farmville e outros que agora não me lembro, mas eram relativamente poucos.

Agora, como tudo o que segue a lei da vida, o facebook cresceu, tornou-se gigante, muitos são os que têm a rede social azul, não só pessoas mas também empresas e até mesmo animais, tudo isto em escassos anos! Alastrou-se como uma epidemia virtual.

Agora o facebook é um exagero. Existem pessoas com mais de 2.000 amigos, existe uma sede imensa para se ter "likes", a seguir à libra e ao euro, o like é a moeda com mais valor. Os jogos tornaram-se de poucas dezenas para milhares, os utilizadores desta rede social desenvolveram-se mentalmente, passaram a meter estados de elevada filosofia como por exemplo "As águas do rio não passam duas vezes pelo mesmo lugar(isto foi mesmo tirado de um facebook) e passaram a ser excelentes críticos de futebol. Raras começaram a ser as sextas feiras onde se promovem idas à discoteca e onde somos convidados para ir a discotecas numa sexta feira (onde se promove sempre a mesma coisa, só muda o cartaz).

Pessoalmente, sou um dos indignados no facebook, realmente vejos muitos mais pontos negativos que positivos, mas tenho aquele viciozinho que não me deixa largar o grande azul da internet.

Quanto aos vírus, tornaram-se umas aberrações, o facebook é uma espécie de bombinha com vírus que se adquerem através de "mudar a cor" ou "ver quem visita", basicamente são duas características da lenda hi5 que o facebook não tem.

Continuem a disfrutar esta rede social, a conhecer novas pessoas, isto é uma mera opinião, não pretendo julgar ninguém, agora vou andando, tenho uma pestana no olho.

 

fig1. O "face"

 

 

Doce Páscoa

Olááá!! Chegou o tempo onde as flores nascem, as andorinhas voltam, as árvores renascem, tudo ganha cor, o mundo renova-se com alegria e beleza natural, os céus enchem-se de azul iluminado pela nova forla do sol, as abelhas fazem o seu mel e tudo vive em harmonia! Chiça, tanta felicidade, às vezes o Planeta terra parece que também têm o periodo, tal como as mulheres, ora tem fases em que está feliz e radiante e expalha calor a todos nós ou faz-nos sofrer com o frio e mau tempo, isto da menstruação planetário sofre-se na pele!

Bem voltando ao assunto que tenho planeado para este Post, a páscoa está a chegar, podem comprovar isso em todos os supermercados, Continente, Pingo Doce, Mini Preço, Intermarché, entre outros, trata-se de uma espécie de epidemia. Os chocolates, as amêndoas, os ovos da páscoa, e tudo o que seja doce para festejar mais uma época festiva. Quem é que inventou destas coisas? Não me tomem por estúpido, mas se pensarmos bem, estas grandes épocas festivas tratam-se de dias onde as pessoas são "autorizadas" a abuzar em doces, páscoa, dia das bruxas, natal, tudo épocas onde os doces estão em alta. Não tenho nada contra isso, mas é um facto giro dos nossos dia-a-dias.

Mas agora falando especificamente sobre a páscoa, reza a lenda que um coelho de certa forma roubou uma grande quantidade de ovos feitos de chocolate a uma galinha com certos problemas de fecundação, ou se calhar o problema estava no galo... continuando... após ter adquirido esta vasta quantidade de ovos de chocolate, este decide simplesmente esconde-los para depois crianças humanas os procurarem e comerem, é uma história algo estranha mas os seres humanos parecem não se importar com isso, quem sou eu para os julgar? É uma história com pouca lógica, mas no mundo em que vivemos, a lógica tem vindo sempre a alterar-se.

Portanto disfrutem de momentos doces, comam ovos de chocolate, descubram onde é que as amêndoas entram no meio de isto tudo e cuidado com o coelho, ele anda para aí a distribuir ovos nos supermercados para ter menos trabalho em escondê-los, que preguiçoso!

Fig1. Crazy Bunny

 

 

O Rato Ucraniano

Olááá!! Preparados para mais uma introdução totalmente sem nexo e enquadramento com o tema do texto? Realmente nisto apresento grandes qualidades, não me tomem por convencido, aliás, não há orgulho nenhum em lançar temas para o ar à espera que chovam (aqui está uma demonstração do criativo verbo "chuver"). Bem agora fiquei algo triste, consegui ter a habilidade de reprimir a minha própria habilidade, apresentei aqui sem dúvida um momento de dupla personalidade, como se fosse uma espécie de Fernando Pessoa mas um bocado mais fraquinho...

Agora por este momento, irei refletir sobre um tema da atualidade, em vez de algo bacôco e aleatório, irei falar sobre a situação atual entre a Rússia e a Ucrânia (atenção, o escritor é conhecido pela sua escrita palerma, não esperem muito do que vem aí...)

Durante o tempo da União Soviética, países como a Russia e a Ucrânia estavam todos unidos, mas durante 1991, esta "União" veio a dissolver-se dando assim a independência de vários países (sendo um deles a Ucrânia). Ora com o passar dos anos, a Ucrânia veio a ser governada por "amigos russos", estando assim virados de costas para a velha Europa, e criam assim as suas estratégias de Desenvolvimento.

Mas com a entrada deste novo Governo ucraniano, que está mais voltado para Oeste, veio a chatear um bocado os negócios dos Russos, que fizeram assim uma espécie de birra e agarraram-se logo à região da Crimeia (um ponto estratégico para os negócios russos, aliás, se não houvesse dinheiro envolvido, seria somente estúpido).
Mas aqui é que entra a parte gira, perante a indignação Europeia, que prepara sanções para os soviéticos, a Russia apresenta uma razão infalível pela sua invasão, razão esta que se trata do seguinte: "O rato roeu a rolha da garrafa do rei da Russia". Aqui está, desta é que o Euro não estava à espera, foi uma espécie "toma lá morangos" da ofensiva Russa, pois ao que tudo indica, o rato era de origem ucraniana, e a Crimeia tem capacidade para ser uma rolha, basta investir na cortiça portuguesa, os russos se teimarem nesta sua teoria nós portugueses tiramos bom proveito disso!! Ninguém gosta quando se faz uma anexação da sua rolha não é?
Sei que neste momento o leitor encontra-se desiludido pois pensava que poderia tirar algum proveito deste post, mas o escritor bem avisou. Amendoins.

Canela com Doce Arroz

Olááá Bananas! Desculpem é depois do Carnaval, ninguém leva depois a mal, também não creio que ser chamado pelo nome de uma fruta não é algo assim tão ofensivo, ofensivo seria mais algo do género "és uma Banana Podre numa Pereira", aí sim, esta afirmação já desencadeia toda uma mixórdia de sentimentos enraivecidos, pois não só o indivíduo foi alegadamente chamado de um ser podrido como igualmente foi tratado como uma espécie de mutante, pois aparenta encontra-se num sítio onde as suas características físicas não enquadram no perfil tipo. Estamos esclarecidos? O que é que acabei de escrever? Mas o que é isto? Como podem ver, com esta técnica assimilo-me ao próprio leitor criando assim uma relação de semelhança ou mesmo só de tolice. Hoje esteve um dia simpático. Aposto que muitos humanos vêem o sol como o regresso ao uso de alpargatas, pessoalmente nunca calcei algo do género, mas acho o nome engraçado, alpargatas.

Já agora, este será um post algo diferente, pois será só mesmo para enxovalhar ou como se usa mais no vocabulário urbano, avacalhar.

Avacalhar, tenho de admitir que sou muito bom neste aspeto, não me tomem por gabarolas, porque essa palavra rima com "ora bolas" e porque tenho toda uma capacidade, quer fisico-motoras quer psicológicas para colocar qualquer humano numa situação de confusão e maçadora, é muito giro quando tal acontece. Alpargatas.

Todo o ser humano gosta de avacalhar, por mais bonzinha que seja uma pessoa, é sempre giro confundir alguém, apenas num sentido de diversão e de pouca duração claro, pois quando a pratica do avacalho se torna muito duradoura torna-se exaustiva e aborrecida.

Conclusões com o texto de hoje, isso deixo à mente do leitor que gastou 3 minutos da sua vida a ler este texto em vez de plantar uma árvore ou assim, depois admiram-se que este planeta não avance!!

fig1. Alpargatas

 

Tropeções

Olááá, então o que é que se passa, pareces algo amedrontado, ah, o título do texto... Não te preocupes, os monstros não existem literalmente. Isto seria o que qualquer pessoa iria dizer para acalmar o estado nervoso de alguém, mas visto que sou eu, tenho de negar tal afirmação, os monstros existem, portanto se tens medo destas coisas é melhor ires buscar um peluche e enroscá-lo à tua cara, podes ir, eu espero...

Já está? Boa! Espero que não seja um ursinho, é que isso já está muito batido, toda a gente agarra-se a ursinhos, é ridiculo, os ursos são macabros, armam-se em fofinhos mas comem o mel todo e se estivermos distraídos ainda acabam por nos comer, não quero ser comido por um urso, ainda por cima chama-se teddy, acho que o nome para urso devia ser Raúl (atenção não estou com a intenção de ofender a comunidade Raúliana).

VOLTANDO AO ASSUNTO. Incrível pá, sempre a distrair o escritor, assim é muito dificil viver neste mundo de posts... Por acaso uma vez vi um urso, estava sempre a espirrar sem meter a mão no metro, ai não, afinal era um camelo, às vezes confunde-se...

Tropeções, toda a gente os dá, por razões diversas, quer seja por se ser desastrado ou até mesmo por prazer, pois à quem leve a cultura de tropeçar muito a sério, são lindos os momentos em que uma pessoa começa na vertical e quando tropeça desenvolve um diálogo desde do "ora bolas" até à queda propriamente dita e acabe com um "ai chiça, carambas".

É uma arte com muitos admiradores, todos aqueles que abraçam estes momentos libertam grandes sentimentos, existem aqueles que ficam com uma expressão confusa e aterrorizada, aqueles que se sentem mal com eles próprios por verem outros caírem e claro existem os clássicos que simplesmente libertam uma felicidade própria enorme, até acontece em alguns casos as pessoas sentirem-se satisfeitas sexualmente.

Pondo isto, tenham cuidado, não tentem isto em casa, não culpem o arroz doce e canela por tentarem dar tranbulhões onde não devem! Cuidado com buracos na calçada, com lombas, esquinas, chão escorregadio, tenís com pouca aderência, superfícies irregulares, meias, limões, massas, pasta de dentes e cebolas, depois quando for ao supermercado logo compro isto, e sal, também preciso de sal!

E pronto, parece que é assim... já acabou, esperem até ao próximo, ah! Tenham igualmente cuidado com os ursos. Ainda aí estão? Não?... Vou comer um prato de sopa.

 

fig1. Urso 

 

 

Tomates Jovens

Olááá!! E pronto, a saudação inicial fica por aqui, sim? Não entrar em nenhum tipo de "enchimento de chouriços" a retratar algum acontecimento ou citação estúpida para proporcionar um momento engraçado ao/à leitor(a), não! Parem, já disse que não vou faze-lo, não sejam chatos por favor!

Sabiam que as sobrancelhas servem para protejer os olhos das nossas (ou de outros, existe possibilidade de tudo acontecer) gotas de suor? Claro que sabiam, só nunca tinham pensado nisso, para quê pensar em sobrancelhas?

Veio a maria clementina... Veio a maria clementina...

Hoje, enquanto viajava pelo metropolitano de Lisboa, ouvi uma conversa entre dois homens e gostava de lançar um momento de refleção, ora vou então divulgar o conjunto de palavras lançadas por um dos senhores (o que era careca): "metam os putos a trabalhar, eles só coçam os colhões". Elaaaaah, não estavam à espera desta pois não, desculpem, mas uma citação tem de ser citada tal e qual como o "autor" a escreve.

Ora como todos nós sabemos, Portugal atravessa um periodo de dificuldade, e existe muito desemprego, neste caso, o desemprego dos jovens. Existem muitos casos de pessoas que acabam a licenciatura e não conseguem entrar no mercado de trabalho. Ora, regressando à citação, eu sou ainda um jovem, e sendo do sexo masculino, quando existe uma situação de desconforto nas minhas partes genitais, nomeadamente uma comichão, é normal que de seguida coçe os devidos testículos, mas será isso uma qualidade? Quando alguém afirma que os jovens não fazem nada e apenas só coçam os "colhões", está a afirmar uma escassa qualidade certo? Mas nem todos os jovens andam para aí a coçar os tomates, principalmente as raparigas, não faz sentido, elas não têm uma agricultura como os rapazes! E estatísticas sobre isto? O que é que me comprova que os jovens realmente andem a coçar os seus frutos secos em vez de trabalharem? Não sei, se calhar devia coça-los mais para saber...

Pensem bem neste delicado assunto, ou então esqueçam, é melhor, não iam chegar a lado nenhum...

 

tomatoes.jpg

Fig1. Tomates

 

 

Teste de Marketing

Olááá, a minha barba já está a ficar um bocado grande, mas isso até me dá aquele ar de filósofo e mauzão, grrrrrrr sou mau hehehehe. Ai calma lá que eu estou aqui com uma comichão nas costas... pronto já passou.

Hoje vou escrever um pouco sobre o meu dia, comecei por acordar, cedo para caramba (caramba é uma palavra gira), despachei-me e depois apanhei o autocarro para o terminal de barcos, em direção à capital, mas aí é que algo de estranho aconteceu!

Quando estava já a meio da viagem de Barco, o B caíu e fiquei num arco, uma espécie de ponte, ora a ponte tinha muitos metros, desses tantos entrei no metro, já no metro aquilo dizia "take care of your belongings" e dos BElonginS tirei o BES e fiz um login no facebook, para ver se também alguém estava numa viagem estranha como eu, mas ninguém estava online. Entretanto, dentro do metro, vi uma publicidade da Coca-Cola, e no meio disso alguém diz "és cola!", e quando dei por mim já estava na escola. Tive um teste de marketing, aquilo tinha uma pergunta lixada do Kotler, raios partam ao Kotler!!

Acabei o teste e o resto das aulas, fui almoçar a um chinês que fazia comida árabe, Koninchiuá, Sa lá malenko e voltei para casa. 

Em casa, estava tudo bem. Não aconteceu mais nada. Vão estudar.

Batata Cozida

Oláááá, a carga pronta e metida nos contentores, adeus oh meus amores que me vou, aaah apanhei-vos! Eu não vou a lado nenhum, vou ficar aqui a escrever mais um post aborrecido e estupido para as vidas humanas, vocês podiam estar a doar sangue e em vez disso estão aqui a ler o meu blog, e ainda bem!!

Neste post irei escrever sobre uma antiga e respeitada arte do Homem, uma arte gastronómica para ser exato, estou eu a falar da Batata Cozida. A batata cozida é uma arte que tem sido esquecida no mundo, em quanto se fala da polémica das obras de Miró, não existe nenhum órgão de comunicação social a falar da pobre batata cozida, é uma vergonha!

É uma arte linda onde se coloca as batatas com ou sem casca numa panela com água fria e depois se deixa a ferver durante 25/30 minutos, em seguida serve-se os devidos tubérculos a acompanhar um magnífico peixe, ou até outro tipo de carne (sim, porque peixe também é carne!), banhadas em azeite, molho ou até manteiga!!
Por favor, temos de divulgar esta arte em vias de extinção, não se trata de um mero método gastronómico, mas sim de uma das maiores artes do mundo! Eu sou fã do tubérculo ebulido, e vocês?!

 

fig.1 Batata cozida

 

Arte de Expulsão Corporal

Oláááá, porra entrou um moscardo pela janela, esperem um bocadinho que eu vou só enxota-lo para fora da minha sala. Já está. Bolas que irritante!
Hoje vou escrever sobre um tema muito debatido em toda a imprensa portuguesa (para além dos assuntos deste blog) explusões corporais! Sim!

Porque que raio veio este delicado assunto à mente do blogger? (perguntam vocês) Pois bem, porque estou chateado e enjoado dessas coisas. É normal libertarmos tais gazes, espirros ou muco, todos fazem isso.
As expulsões corporais são essenciais ao funcionamento do ser Humano e, apesar de ser nojento, tem a sua arte.
Irei dar um exemplo de um local cheio de tais expulsões, os transportes públicos! É mais do que conhecido pelos portugueses, nos transportes públicos pode-se sentir e interpretar tão bem a arte do espirro, as gotículas da tosse e a essência da flatuência. Todos nós somos submetidos a estes momentos e, chamem-me esquisito, não aprecio muito este tipo de arte, acho que não tenho estômago para a coisa, prefiro manter-me na ignorancia em vez de apreciar esta arte onde todos são artistas. Um exemplo desta arte é a música, a sinfonia entre estes diversos tipos de instrumentos de expulção, o libertar da primeira tosse  que desencadeia um todo um conjunto de espirros, muco e às vezes fezes.
Epá estou farto de falar sobre isto, adeus.

Gira o Disco

Olááá, o que é isto? Não percebo, estas cenas à que me irritam, mas pronto... 
Ora bem, ando algo desinspirado, deve ser do tempo, estas mudanças climáticas provocam-me uma ligeira dor nos joelhos, é mentira, não me dói nada, só a imaginação, que anda a ser escassa.

Mas nem tudo é negativo, a chuva é algo relaxante, que acalma as ruas Lusitanas, refresca a alma a qualquer um, cada gota no chão é uma melodia nas almas stressadas do dia-a-dia.

O vento é outra história, forte e faz-se ouvir, com uma pujança de elefante, leva tudo à frente sem qualquer tipo de bom senso, faz-nos amar ainda mais o conforto e segurança do nosso lar.

Onde estou eu a chegar com isto? Escrevo e escrevo, mas não digo nada, é a velha história do gira o disco e vai buscar um MP3 porque estás no século XXI.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D