Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arroz Doce e Canela

Arroz Doce, trata-se de um Blog com o objectivo de ser lido, tal como todos os outros... Mas o que distingue este mero espaço cibernético dos restantes é basicamente o facto do autor ser um bocado, digamos... esquisito... Mas que gosta de vós!!

O Céu da Felicidade

Olá. Hoje não irei escrever um textos cómico como te tenho habituado. Não, não estou a passar nenhuma fase má e estou certo que não ando a ser consumido pelo cinzento da tristeza. Simplesmente apetece-me deixar uma reflexão, às vezes dá-me para isto, agradeço por ter um dom suficiente de escrita para puder expressar-me de forma clara (ou mesmo confusa). Chega de justificações, vou direito ao assunto.

Já mencionei aqui a palavra "tristeza", bem, o meu objectivo é escrever do seu antónimo, a tão desejada por muitos, a Felicidade, escrevo com uma inicial maiúscula pois acho mesmo importante para todos nó, encarar o dia com um sorriso e saber que está tudo bem connosco e com os nossos "outros", é um sentimento muito habitual, porém importante, uma lufada de ar fresco para encararmos cada momento com um pouco de mais vivacidade...

Atualmente considero-me diferente, não exibo um lado pessimista sobre tudo o que alcanço, mas também não me sinto superior a nada, apenas sinto-me... diferente. Verdade seja dita, eu não sinto felicidade, acho a felicidade algo muito importante, quando alguém diz que é "feliz", eu acho que precisa de ser algo sentido e não da boca para fora com se tratasse de um rascunho lançado para o lixo. Já fui feliz muitas vezes, mas nunca num ritmo constante, pois a felicidade é um momento.

Por vezes olho para o céu, quando tenho tempo para encarar a vida cara-a-cara, vejo uma enorme harmonia entre tudo aquilo que me tornei e todos os objetivos que tenho de alcançar. Tenho a noção que não sou uma pessoa de sucesso, muito pelo contrário, estou e sou cheio de falhanços.Talvez seja por isso que não digo que sou "feliz" muitas vezes, porque já aprendi o que é ser, de facto, feliz. Espero um dia levantar o meu olhar e conseguir alcançar as nuvens de uma felicidade estável, se tal existir mesmo. Até lá mantenho-me modesto e humilde como sou...

Outros pensamentos de felicidade vão-me surgindo à medida que queimo lentamente o meu rosto com a força do céu, penso se a felicidade será mesmo algo que eu consiga produzir, pergunto-me se o sucesso é algo indispensável, questiono-me se a minha visão do mundo pode estar algo desfocada ou mesmo se simplesmente não dá para ser feliz vivendo só por metade... No meio de uma grande harmonia azul, consegui criar uma tempestade, talvez o céu não seja assim tão equilibrado como pensei, por enquanto vou seguindo pelo chão...

sky-3.jpg

Fig1. Não sou o único a olhar o céu 

 

Conheci a Cortebel

Oláá!! Hoje pretendo fazer um Post algo diferente de uma experiência que tive, se estão a pensar que este momento foi usar aquecedores de orelhas, falharam, apesar de até não ser mal pensado... Esta experiência foi a descoberta da marca Cortebel.

Tudo começou com um passeio pela Baixa Chiado, era somente mais um daqueles indivíduos que acha giro trabalhar as pernas e apreciar um pouco as ruas da bela Lisboa. Entre essas inúmeras ruas encontrei uma loja muito caricata na Rua Anchieta, "A Vida Portuguesa", só pelo o nome já prometia! É um espaço muito agradável com uma grande variedade de produtos nacionais como sabonetes, cadernos, chocolates e entre muitos outros. Depois de já estar com aquela reacção que as avós costumam ter quando dizem "ai que engraçado", vi a secção de calçado, algo que não podia deixar escapar visto que sou um amante de calçado. Fiquei muito curioso quando vi uns ténis simples da Cortebel (na altura não tinha conhecimento da marca), guardei o nome da empresa e acabei por não os levar literalmente, mas é certo que ficaram registados no meu pensamento.

Quando cheguei a casa decidi pesquisar um pouco sobre "aqueles" ténis que tinha visto. Acabei por descobrir uma grande história de uma marca Portuguesa! A Cortebel existe desde 1965! Começou por fazer as botas dos nossos exércitos mas alastrou o seu negócio para outras vias do calçado, chegado aos ténis que tem nos dias de hoje. Mas de tudo isto, o que mais me fascinou foi o facto de uns simples ténis terem prendido tanto a minha atenção ao ponto de me fazerem pesquisar sobre a Cortebel, não é algo que me costuma acontecer.

Escusado será dizer que já tenho um par de ténis na minha família de calçado!! São bastante confortáveis e fáceis de calçar, e são Portugueses!!

Um Obrigado à Cortebel pelos ténis e à "A Vida Portuguesa" por mos mostrar!!

IMG_20150108_211433.jpg

Fig1. Este Post foi feito nestas condições 

 

Está tudo a Hashtaguizar

Oláá!! Eu sei que estou aqui novamente com a saudação do costume e que sou um grande tretas, mas eu gosto sempre de deixar uma saudação, não sejas tão rude comigo, eu podia começar aqui a mandar toda a gente ir para o bilhar grande, mas não o faço, porque essa expressão deixa-me curioso, bilhar é somente um desporto, o facto de ser grande ofende alguém? Então e se eu referir "vai mas é para  futebol grande", as pessoas sentiriam-se ainda mais ofendidas, visto que estamos a falar do "desporto rei"? Não sei, vai daí acabámos de descobrir um novo insulto, é por estas coisas que adoro escrever neste blog!! Vou deixar de divagar e vou direito ao assunto: #hashtags.

Eu não sou a pessoa mais social, reconheço isso, peço desculpa (ou não), mas serei o único a achar algo ridículo todo este mundo de jogos do galo antes de palavras? O símbolo Cardinal já era bastante conhecido muito antes de se tornar uma moda, nomeadamente para ver o saldo o telemóvel, mas mesmo assim este nada era sem a ajuda do *asterisco*, ou estrelinha para os amigos. Era uma vida bastante humilde, mas parece que este nome cada vez mais só serve para me fazer rir, seja no circo ou na internet (Victor Hugo Cardinale, o gajo do circo, desculpa, eu gosto de ter a certeza que me percebes... Abacaxi!).

Eu sei as funcionalidades principais da hashtag, facilitar a pesquisa e discussão de temas, melhorar a organização de conteúdos e ser usado por adolescentes com roupas de cores brilhantes. Percebo um pouco da existência de tal simbologia (estou algo farto de estar a procurar sinónimos de hashtags), não quero ser uma besta, essa intenção não existe, porém, não é por existir um forte significado e este ter uma razão para existir que não possa tornar isto um tema para achincalhar, achincalhar é uma palavra gira, tal como a leitora, se fores um chavalo, toma lá um bacalhau, para não te sentires à parte.

Ora, o hashtag, na minha opinião, torna as pessoas algo ridículas, pois parece que estas se tornam crianças que ainda estão a aprender a construir frases, ou nem isso, apenas limitam-se a usar palavras só porque sim. #Ridicularizar #SerEngraçado #Blog #BuéLouco #Alcachofras, sentiste-te estranho(a) neste momento? Desculpa, só quis demonstrar um exemplo... #Hashtags #torna #tudo #ridículo, #Também #dá #para #escrever #sem #os #usar #...

Desta forma apelo a todo o mundo que reduza um bocado isto das ou dos hashtags (sinceramente não sei o género do símbolo), não se metam em excessos pois ainda acabam por ter um acidente prejudicial no vosso vocabulário, é preciso tomar medidas, neste preciso momento, Paços Coelho está a ler a minha carta para proposta de multa para que use mais de três hashtags numa publicação... E provavelmente está a tirar uma foto àquilo e meter no twitter "#LOL #HatersGonnaHate", enfim, é o governo que temos...

hashtag_test.jpg

 

 Fig1. Duas linhas paralelas vertical e horizontalmente de forma perpendicular

 

Transparência

Olá. Quem sou eu? Uma pergunta simples que muitos fazem e respondem com respostas muito limitadas e vazias, como se retratassem de seres planos e sem entusiasmo àquilo a que chamam vida. Eu não fujo ao padrão, não porque não tenho os ingredientes para cozinhar a minha refeição, mas sim porque não me oriento numa direcção onde consigo concluir a resposta. Porém perco imenso tempo a debruçar-me à volta dessas 3 palavras de interrogação, bem que já tentei facilitar ao máximo, mas o resultado nunca me satisfez, como posso eu e outros facilitarem este problema complexo, podem ser escritos livros para descobrirmos quem realmente somos, onde todas as tintas que carregamos ficam registadas e nos tornamos transparentes, de nada serve uma simples palavra, não nos estamos a vender, estamos a dar-nos a conhecer.

Quanto a mim, posso dizer que não sou uma "pessoa ideal". Não sou ideal em nenhum universo. Tenho falhas, muitas delas até. Não sou um produto de excelência da sociedade, não sou um exemplo para ninguém, não sou um motivo de orgulho. Não me tomem por pessimista, eu apenas não sou de agradar aqueles que exigem ser agradados. Prefiro ser honesto comigo do que carregar máscaras para tapar o verdadeiro rosto do Sol que todos vêem.

Já cantei muito o fado, verdade seja dita, o mundo já perdeu todas as suas cores à minha frente, estive desligado no lado escuro, mas mudei de vida, pintei de novo o meu horizonte, o fado é lindo, mas para ser cantado e ouvido, não para ser guardado e sofrido, preferi voltar à dança e soltar-me de todas as âncoras. Para deixar aqui uma linha, não apanhei tudo o que há de mau para se pescar, o meu problema foi somente um, ter o coração distante da cabeça, é o problema quando fugimos demasiado da realidade, esta volta e deixa uma nódoa bem marcada. A dor que esta me deixou foi algo forte, andei devagar pelas ruas, tudo à minha volta eram sussurros, os meus olhos desesperavam por estar a ver a verdade. Começava os dias cansado e acabava-os a fraquejar.

Felizmente sou algo diferente, graças aos meus amigos, graças a mim, não sei se estou melhor mas sei que me sinto bem, o sol sorri para mim e sinto-me forte para enfrentar qualquer obstáculo. Quem sou eu? Não posso fazer esta pergunta pois é um oceano sem terra à vista, fico sempre à deriva. Sempre que surge tal ponto de interrogação lembro-me da fase negra, de algo que já fui, mas não quem realmente sou...

Talvez a razão para tal seja simples, talvez seja por não me querer moldar em algo pré-definido, talvez não tenho capacidade para responder, a única certeza que sei é que estou a viver cada dia fazendo de mim quem sou hoje, não quero ser nenhum herói, não estou aqui para salvar o mundo, porém não sei se preciso ou não de ser salvo, quem eu sou parece não importar muito... Por enquanto basta encarar o mundo com bons olhos e saber que qualquer dia pode ser aquilo que vem-nos à memória como uma frase batida:

"Hoje é o primeiro dia do resto da tua vida" - Sérgio Godinho

2015 pode ser Engraçado

Oláá!! Parece que está a acabar mais um ano não é? Quem diria, ainda ontem parecia que estava a começar a minha vida como blogger e vou acabar este ano continuando a sê-lo, estou muito orgulhoso disso!!

A única certeza que tenho para 2015 é que estou decidido em fazer anos novamente, eu não quero saber que seja algo já muito fora porque toda a gente o faz, eu quero e vou fazer caramba, viva os valores tradicionais!!

Outras metas que pondero executar são: Ter um bom ano escolar, ser positivo e carregar o meu passe navegante todos os meses para puder circular em lisboa. Dá sempre jeito estas coisas, eu sei que só servem para fazer "bip", mas ao menos posso andar no elevador da Glória, seja a subir ou a descer.

Um desejo para acrescentar a essa lista, era que tudo o que é ser humano parar de usar padrões de "tigresa", não porque desgosto do animal em si, eu adoro tigres e tudo o que deriva de felinos, o problema é que já não consigo andar na rua sem ter de parar para saber se tenho um gato em esteroides laranja e com dentes mais afiados do que as navalhas de um canivete suíço prontas para pungirem-se na minha perna ou se é só uma "swagger cheia de yolo"*.

Pronto tirando estas coisas todas não tenho nada para esperar de 2015, e agora o que é que faço? Acho que vou comer os figos secos que restam cá em casa, pensando bem não o vou fazer, eu não gosto de figos secos...

*Swagger - pessoa com elevado estilo jovem rebelde; Yolo - Pessoas que só vivem uma vez

 

Feliz 2014

Oláá!! Então mas o que vem a ser isto?! Ainda à bocado veio o 2014 e agora já vem o 2015?! Mas o que vem a ser isto?! Uma pessoa já não pode estar distraída que fazem logo esta brincadeira de mau gosto!! Já não se pode viver em paz e sossego?! Ainda por cima vai ser tudo a mesma coisa novamente, festa, fogo de artifício, espumantes, passas, euforia, por amor de de Deus, são 19 anos da minha vida a ter de já vús!! 

Hey! Na minha opinião isto é muito bom, por mim festejava-se todos os meses, aliás, podíamos festejar isto em Julho, assim aproveitávamos os calor e não celebrávamos tanto em cima do natal, porque o orçamento já está algo enfraquecido com todas as prendas, a não ser que sejam forretas, mas também se não gastam dinheiro em prendas, não vão gastar em festas.

Vou explicar o porquê deste meu tom de escrita, todos os anos é sempre o mesmo, atiram-nos com previsões cheias de brilhantes e purpurinas, onde vamos sair de crises, mariquices e varizes, as pessoas fazem promessas de uma atitude melhor e mais saudável, mas não passam de premissas de uma dezena de "bejecas", três Mojitos e um Mon Cherri em cima. Ainda estou para ver um dia alguém ficar bêbado de bom-bons com licor, deve ser espectacular.

Mas agora a sério, eu não fujo de tudo isso, também acredito sempre num ano melhor, porque não dá para acreditar que as coisas podem correr mal, porém, a realidade leva sempre a melhor, não acredites em 2015, acredita em ti, porque afinal de contas, vai ser só mais uma transição de um dia para o outro como tudo o resto. Não vale a pena fazer promessas e acreditar em algo melhor, pensar em cruzar metas ou escalar montanhas, é preciso somente acreditares em ti.

Todo este ambiente que vives não passa de uma falsidade, vês em todo o lado previsões, 2015's gigantes estampados a dourado em todo o lado, festas pré-planeadas onde dizem que tens de ir, tudo para festejar um novo ano cheio de artifícios, porém tu não vais nem deves festejar a chegada, mas sim a despedida, vamos todos festejar 2014, não é isso que realmente importa?! Celebrar as conquistas todas, tudo o que batalhámos, todo o trabalho! Que se lixe o futuro, não se pode celebrar algo que não existe ou existiu! Não atirem o ano fora, abracem-no! Que se lixe o que os outros dizem, neste caso eu apoio o umbigo!

Tenho de ir, já esgotei o stock de pontos de exclamação e tenho de ir comer uma salada de polvo, mas, se não for pedir muito, pensa um pouco sobre este post.

2014.png

Fig2014. 2014

 

 

Dificuldades Natalícias

Oláá!! É Natal, cheira mal, alguém descuidou-se. Desculpem, não é assim a música, mas mesmo assim acho que é bem melhor que a original. Não não é. Eu sei. Já chega de usar tantos pontos finais e "nãos", porque assim fica uma introdução um bocado confusa e esquisita, eu podia simplesmente apagar tudo e voltar a escrever, mas não o vou fazer, porque está frio (what?!).

Para muitos o natal é uma época de muito amor e partilha, mas para mim não. É uma altura de grande stress, pois leva até ao limite o meu poder de decisão, eu já tenho 19 anos, já não tenho um desejo enorme em ter Legos que saíram em Dezembro ou de jogos para a nintendo DS ou playstation 2, nem tenho desejos por ter roupa nova pois a que tenho serve-me perfeitamente, é chato!! Quando me perguntam "o que queres para o natal?", eu já não sei responder!! Fico em dificuldades e às vezes digo algo aleatório só para despachar "podem ser umas cuecas com padrão de cebola...", eu nem gosto de cebola!!! Aaaaah!!!

Nunca pensei que isto fosse um problema, na maior parte dos casos dão-me a prenda mais simples de todas, dinheiro, dá sempre jeito, mas de certa forma fico algo triste por já não ter em mim aquele sentimento de natal de receber coisas novas, tornou-se um mero dia de férias onde recebo coisas.

Não sei bem se isto se trata de algo bom ou mau, visto que estou a criticar o meu lado materialista, pois já aprendi à algum tempo que as prendas não são o natal, eu nem sou religioso, podia nem comemorar esta data mas o conceito de estar em família e de estarmos todos reunidos é sem dúvida aquele a que me pego para celebrar esta data.

Se estás a ler este post e que quiseres oferecer uma prenda, dá-me um "comentário cheio de canela" pode ser? Obrigado!!

Melhor Série de 2014

Olá!! Não podia deixar de participar em mais uma iniciativa do do Sapo. Desta vez Este está curioso por saber o que foi O Melhor de 2014 para os seus Bloggers, eu decidi deixar a minha opinião sobre séries televisivas, apesar de ver poucas, não deixam de ser espectaculares para mim!!

Não foi fácil para mim chegar a uma conclusão mas cheguei a um veredicto: Gotham, uma série que estreou à pouco tempo em Portugal mas que desde cedo que apanhou-me com os seus episódios emocionantes!

 

Outras grandes séries que aprecio muito, tais como:

The Walking Dead, a série que toda a gente conhece e que para muitos pode ser uma coisa muito "mainstream" e provavelmente anti-hipster, mas o que não há para gostar de zombies, sangue, suspence, sangue, ação e mais sangue;

Elementary, trata-se de um Sherlock Holmes moderno ex-toxicodependente resolvendo inúmeros com a sua parceira Watson, sim, nesta série temos uma Watson, o que não deixa de ser algo de novo face a todos os "remakes" que o a obra já levou!

How I met your Mother, na minha opinião um clássico. É impossível não gostar a série, é impossível não rir em cada episódio, é impossível não achar o Barney "awesome", basicamente é um íman de atenção para qualquer indivíduo.

 

Mas depois de todos estes candidatos, teve de ser um recém-nascido a levar o prémio, Gotham é uma série que retrata a cidade infame antes de Batman existir, a famosa metrópole onde o sol não nasce e onde a corrupção e o crime governam. Jim Gordon, o detetive, faz os seus possíveis para limpar toda a criminalidade e tirar o medo dos cidadão juntamente com o seu parceiro Harvey. Pode não ser favorita para muitos mas creio que todos aqueles amantes de Batman irão adorar! Experimentem!

gotham.jpg

 

 

 

Purple Friday

Olááá!! Hoje é dia de follow friday e não podia deixar escapar este grande evento do Sapo!!

O Blog que vos mostro não vai ser novidade nenhuma, é o suspeito do costume, ORoxo, o grande blogger e amigo com que posso sempre contar e que sabe escrever e o que escrever, vale a pena dar uma vista de olhos, ele tem o poder de se exprimir e fazer-nos sentir cada palavra. Mas pessoalmente é um grande chato.

Era uma vez um Rapaz que Pensava Demais

 

Feliz Greve 2!! VIDEO

Olááá!!! Sou eu outra vez!! A vida não é uma coisa engraçada? Depois de estar tão feliz com o dia de greve, ainda fui recompensado com um lugar de destaque! Infelizmente não é o destaque no sapo (mas um dia vou voltar a aparecer lá), é da Sic Notícias!!! Fiquei estupefacto quando me avisaram e quando vi com os meus próprios olhos nem acreditei, senti-me um George Cloney das greves nacionais!! Ou um Vitor Hugo Cardinali da ramboia grevista!!

Vejam por vocês mesmos, não poderia deixar escapar esta, eu sou o jovem de sobrancelha arrebitada 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D