Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Arroz Doce e Canela

Arroz Doce, trata-se de um Blog com o objectivo de ser lido, tal como todos os outros... Mas o que distingue este mero espaço cibernético dos restantes é basicamente o facto do autor ser um bocado, digamos... esquisito... Mas que gosta de vós!!

Sardinhas Enlatadas

Olááá, imaginem uma lata de leite condensado, e agora uma colher a tirar uma pequena porção do delicioso doce e depois cuidadosamente colocada no vosso paladar, libertando um prazer de doçura, despertando até o pecado da gula de dentro de nós, mas não chegam a comer nada porque isto trata-se de um blog e não de vida real, atinem lá essas cabeças, agora iam para aqui estar a comer leite condensado através do meu blog? Por favor, o ser humano ainda não desenvolveu esse tipo de tecnologias, onde é que tinham a cabeça?!

Bem hoje vou escrever sobre, humanos enlatados nos transportes públicos! Porque a arte de enlatar pessoas afeta qualquer um de nós e causa uma grande diversidade de sentimentos dentro da pessoa, portanto, ensandwichada, enlatada aliás, ensandwichada é complicado de escrever.

Ora a situação que mais me causa desconforto neste tipo de situações é a colocação dos braços, é que é mesmo chato, quando estou a ser espremidido por humanos, não sei se devo cruzar os braços, de ficar com eles para baixo ou se fico a fazer o pino! A última opção parece ser a melhor, mas não sei fazer o pino pois sou alérgico aos amendoins, mentira não sou e também uma coisa não tem nada a haver com outra, daaah!

Bem voltando às mãos, uma vez estava tão enlatado que quando tentei coçar uma ligeira comichão no escroto, acabei por tocar no glúteo de um senhor, ora eu não tenho nada contra tocar em glúteos, pois tocar em glúteos é das atividades mais antigas da história do Homem, mas um homem geralmente não fica geralmente agradado quando outro homem lhe toca no glúteo, epá tanto homem, oh mãe! Ahahahha desculpem, perceberam? Não interessa, continuando o assunto das sardinhas. Noutra situação, também caricata, ao tentar avistar a minha retaguarda, o meu movimento da cabeça acabo por embater na cabeça de outra sardinha, que mais parecia um bacalhau, pois ocupava muito espaço dentro da lata, também foi uma situação também chata, retiro o que disse!! Afinal não era um bacalhau mas sim uma chaputa!!

Portanto se querem um conselho meu para este tipo de situações, não se mexam, sejam as sardinhas que já são e não inventem!

Bem já chega de conversas de pesca, agora se não se importam vou tratar das minhas guelras, blup blup blup.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D