Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arroz Doce e Canela

Arroz Doce, trata-se de um Blog com o objectivo de ser lido, tal como todos os outros... Mas o que distingue este mero espaço cibernético dos restantes é basicamente o facto do autor ser um bocado, digamos... esquisito... Mas que gosta de vós!!

À Cabeçada

Olááá!! Já uma mulher no autocarro da minha humilde terra dizia num conversa com o seu telemóvel (ou smartphone como gosta o povo de dizer nos tempos que correm), "então conta lá Francisca, o que é que te fizeram", antes de mais, não quero que comeces a pensar que sou um bisbilhoteiro, as pessoas é que falam num tom algo elevado e a uma distância socialmente considerável das minhas orelhas, podia estar a ouvir belas melodias no meu Mp3 e mesmo assim não conseguia abafar o som, ora eu de Francisca só tenho o "Francisc", o que até é muito bom, não vejo porquê, mas deve valer alguma coisa, se a mulher for míope, talvez exista aqui alguma química entre nós, mas é provável não haver, às tantas ela chama-se Francisca Esteves. Neste preciso momento voltei a ganhar os sentidos e reparei que acabei de escrever uma quantidade enorme de "nha nha", mas onde é que eu queria chegar com isto tudo?! A sopa que comi devia ter Nabo a a mais, porque acabei de agir como tal, AHAHAHAHAH, ok, isto não teve graça nenhuma, até foi algo triste, desculpa...

Há dias que são simplesmente fenomenais

Já de cara limpa e sobrolho devidamente acariciado saí de casa, a rua estava fria, no ar pairava uma chuva que nem sequer molhava parvos, eu ia todo lançado para o terminal dos barcos, ia lançado porque tive de aturar mais uma greve de autocarros, (acho que já nem posso chamar isto de greves, já se tratam de birras) e estava um pouco atrasado, o que já é suficiente para pensar que irei morrer. Quando tento passar uma passadeira, uma senhora decide fazer uma curva sem parar, se não tivesse dado um salto para trás juntamente com um grito maricas, provavelmente não estaria aqui a escrever. Chateado continuei o meu caminho e logo na próxima passadeira, esperando para passar outra passadeira, outra mulher decide ir toda lançada sem parar, mas desta vez a minha reação foi mais masculina, gritei "porra" e fiz beicinho, tomem lá, embrulhem e guardem como presente para uma festa de anos de um puto chato qualquer. Posto isto pensei, ora ou tornei-me invisível ou o Axe de chocolate atrai fêmeas, mas mesmo à bruta.

Mas felizmente foi um dia normal, portanto, creio que acabou por aqui, adeeeus!! Eu vou à casa de banho mas não se preocupem, eu não vou lavar as mãos, assim não sofro, isto quando se encontram soluções a vida torna-se muito mais simples!!

Olá.

Olá. Desde já começo por pedir desculpa pelas longas esperas que te tenho feito, fiz longos interalos sem intenção na minha escrita, sinceramente, não estive motivado para tal, não porque acho tudo isto desnecessário, mas sim porque a minha veia de escritor (se é isso que me devia chamar), não tem aparecido... Não sei explicar, é doloroso chegar aqui para começar um Post e sair com uma página em branco que nem chega a ser guardada nos rascunhos. Parece que tenho de dizer aquela frase lamechas que todos conhecemos "são fases da vida".

Mais uma vez, peço o teu perdão, não devia ter deixado isto acontecer, irei tentar ser mais consistente no futuro, não é que sejam muitas pessoas e que este Blog seja a ssim tão "socialmente" importante, mas é algo que trato com muito carinho, são coisas de Bloggers, trata-se de mais uma casa.

Mais um ponto a acrescentar, estou super ansioso para o próximo dia 7 de fevereiro, Arroz Doce e Canela irá fazer 1 ano pela primeira vez!! Cá está, a estupidez que procuro. Espero preparar algo diferente para esse dia, até ao próximo Post!

Chega de Rabos

Olááá!! Hoje é um dia muito especial onde celebramos 347 dias para terminar o recente ano de 2015, até dá para sentir aquela ligeira sensação de felicidade por esta data tão especial onde o dia é passado como todos os outros, oxalá todos os dias fossem assim, a vida seria muito mais suportável e agradável a todos, não achas? Desculpa não consigo ouvir-te. Mas valeu a pena o esforço, mantém a cabeça erguida e continua a ser quem tu és, porque ninguém te pode deitar abaixo se continuares a apostar em ti mesmo, és capaz de grandes coisas e de alcançar grandes metas!! Estás à espera do quê?!! Ah pois é, isto é um Blog...

Olááá!! Todos nós temos um, cada um com o seu tamanho e personalidade, uns destinados ao conforto, outros para a sedução e outros só porque sim, estou a falar nada mais nada menos do que: O Rabo. Sei que estás em estado de choque pois acabas-te de descobrir que vais ler um Post sobre os músculos não tão importantes do ser humano, mas sempre traquinas. Se fores um leitor menos atendo, passo a explicar, o rabo existe desde sempre, porém, creio que só passou mesmo a ganhar a sua importância durante o século XVIII quando se deu a revolução industrial, ou então numa outra época qualquer onde se começou a achar agradável apreciar glúteos.

A razão para trazer este tema é muito simples, o meu gato hoje decidiu fazer de mim um colchão. Senti-me algo ofendido pois já decidi que no caso de ser um objecto de conforto, seria uma cadeira e não um mero colchão, tenho ambições e este gato ainda me vai dar cabo disto tudo! Enquanto estava no conforto da minha cama, jogando no meu smartphone, ele decide deitar-se em cima de mim de rabo virado para a minha cara e, para quem não sabe, um rabo de gato visto de frente parece-se com um frango com pêlo. Pára de achar isso um momento fofo. Isto não é caso para "Awww", pois isto veio a repetir-se sempre que estive deitado, estou farto de ver traseiros felpudos!! A minha sorte é a moda do "wiggle wiggle" ter passado à história, pois aí é que estava feito ao bife, já não basta estar a ver um rabo de gato a abanar-se, ainda tinha de ver o resto...

Agora acabei de ler tudo o que escrevi e acabei de ver que escrevi mesmo algo sobre um rabo. Este Blog está cada vez mais a atingir níveis épicos. Se estás a ler e tens um rabo, não o sentes em cima de pessoas, vou parar por aqui pois é impossível escrever isto sem que comece a tornar-se estranho... Não me venhas com essa conversa, eu bem sei como são as mentes de hoje em dia!!

cat-butt3.jpg

Fig1. Exemplo de uma pessoa de rabo grande a experimentar calças de ganga

 

 

 

Mais uma para CR7

Olá!! Ser engraçado e tal, porque o pessoal gosta é de rir e eu gosto de escrever para rir, no fundo nós aqui não passamos de duas pessoas que se riem para um ecrã, mas eu sou capaz de ser um bocado estranho, para o comprovar, por alguma razão acabei de ver um vídeo no youtube sobre dicas para se ter "seios lindos e maravilhosos", epá não me julgues dessa forma, um vídeo com um título assim merece, quantas mulheres não desejam ter seios glamorosos sem flacidez e mamilos tortos?! Eu cá não sei, mas pondo isto para o lado masculino, creio que nenhum homem quer ter os seus testículos com mamilos tortos... Vou parar imediatamente este escrita, pois cada vez mais estou a enterrar-me (Salva-me!!).

Bem, parece que "ganhamos" a bola de oiro não foi? (Neste momento o/a leitor/a festeja efusivamente) O Cristiano é um campeão total no mundo do futebol, cada vez o tem provado. Como ator em anúncios de champôs nem tanto, mas também não se pode ter tudo, pelo menos ganhou o troféu sem caspa!! Claro que não posso esquecer-me de referir o grande rugido de "Siiiii" no final do seu discurso, eu creio que aquilo não tenha passado de uma manobra de equilíbrio, visto que no ano passado este chorou como se tivesse perdido um Europeu para a Grécia, agora lança o seu grito de guerra como se tivesse acabado de bater com o dedo mindinho numa quina "SIIIIIIIIII... ça penico pá, isto importuna tanto!!". Agora deixando de brincadeiras, não quero chatear a turma CR7, isto foi sem dúvida uma grande conquista de um ainda maior atleta, digam-me "Portugal" e "Portugueses", mas quem realmente conquistou a boa de ouro foi Ronaldo. Ele pode ser um de nós, mas o mérito é todo dele, nós mal o tivemos a jogar no nosso país, estamos a falar de um jogador que foi para o Manchester aos 18 anos, eu com essa idade estava a iniciar-me no Sapo Blogs e até lá o mais longe que viajei foi Monte Gordo. Não fico muito atrás, eu sei.

Portanto, após tudo isto que já passou, podemos concluir os próximos objetivos do craque português, vencer todas as provas onde está a competir, evoluir ainda mais como máquina máxima do futebol e subscrever ao Blog "Arroz Doce e Canela", vá lá Ronaldo, esforça-te para alcançar isso, eu sei que não irás falhar!! Pronto eu paro com a publicidade.

Está a ser um belo ano de 2015, que venham mais conquistas para os lados Portugueses, de preferência com menos imposto do IVA se for possível, Paços, se estiveres a ler isto, baixares o IVA cerca de 20% ia fazer Portugal festejar ainda mais!!... E daí não sei, isto é um povo que gosta muito de futebol... Mas faz isso se faz favor, não deixa de ser um gesto bonito. Caramelizar.

cristiano_ronaldo_sporting_2002_des.jpg

Fig1. Bola oficial adidas 2002 (eu sei porque tenho uma)

 

 

Mas Qual Menino?!

Oláá!! As mulheres são chatas. Pronto, acabei de libertar toda uma fúria de femininistas, mas antes de começarem aí a dar coices a todo o indivíduo portador de hortas, eu passo a explicar o porquê de afirmar tal coisa. Epá já me pontapearam um testículo, irra, que maçada,ou tomatada neste caso.

Já cheguei a escrever sobre uma conversa extremante irritante que quase me levou a praticar o múltiplo homicídio, bem, recentemente apanhei com um momento muito semelhante, eu diria até algo mais aborrecido, só de pensar até começo a piscar o olho esquerdo descontroladamente, agora tenho uma senhora à minha frente que pensa que me estou a fazer a ela... Por favor mãe, sai daqui, eu só estava a ter um tique nervoso.

A razão para esta conversa ser mais chata é somente pelo simples facto do transporte público em que estava ser um barco, ao contrário da outra que foi num autocarro. O barco é sempre pior porque são 20 minutos a aturar aquelas alminhas. Eu não uma pessoa que fica a escutar conversas, quando as oiço é porque é mesmo inevitável, por mim até fugia!!

Estava eu então navegando pelas marés do rio tejo, desejante por chegar a casa, quando duas mulheres, ou então, pessoas não homens (para não chatear novamente as femininistas), sentam-se atrás de mim e começam no seu dever social, dialogando sobre um assunto que lhes era extremamente peculiar. Tratava-se de uma colega de trabalho que faltava a um ritmo constante e até alucinante pelo que entendi!! Pronto foi só isto. 20 minutos só a falar de uma pessoa que falta. É fenomenal, é preciso muita força de vontade para falar de outros por quase meia-hora, porém, têm o direito de o fazer, mas o que realmente me chateou foi o ciclo da conversa. Tudo aquilo não passava de um processo de reciclagem constante, até as palavras eram as mesmas, pareciam duas papagaias encravadas, se é que isso existe...

Transcrevendo agora um pouco a conversa, irei inventar dois nomes pois não sei a identificação das coisitas, suponhamos que sejam a Vagita e Mijita, passo então a citar:

 

Vagita - Epá ela já faltou 24 vezes, por causa do menino
Mijita- Então o que é que o menino tem?
Vagita- Sempre que está com uma doença, ela diz que não pode ir por causa do menino
Mijita- Mas o menino sofre de alguma coisa?
Vagita- Não sei, mas ela não pode faltar 24 vezes por causa do menino
Mijita- Pois mas o que é que se 'tá a passar com o menino?
Vagita- O menino deve estar cheio de gastroenterite
Rapaz- AAAAAAAAAH, PORRA PÁ
Vagita - O que foi isto?!
Mijita - Foi o menino à nossa frente, coitado, deve estar a passar um mal bocado...

 

Pronto, talvez as ultimas falas não tenham existido, mas "cum caroço", estive quase para gritar e sair do barco, a nadar sempre conseguia abafar o som daquelas chaleiras. Nunca eu pensei que a palavra "menino" pudesse ser tão irritante, se apanhar esse menino na rua dou-lhe um pontapé nos testículos!! Sou capaz de não o fazer, é que no fundo sou boa pessoa e isso não seria muito ético... Mas dou um pontapé nos testículos da mãe dele, talvez assim ela falte menos vezes e eu consigo ter uma viagem de barco sossegado!!!

O Céu da Felicidade

Olá. Hoje não irei escrever um textos cómico como te tenho habituado. Não, não estou a passar nenhuma fase má e estou certo que não ando a ser consumido pelo cinzento da tristeza. Simplesmente apetece-me deixar uma reflexão, às vezes dá-me para isto, agradeço por ter um dom suficiente de escrita para puder expressar-me de forma clara (ou mesmo confusa). Chega de justificações, vou direito ao assunto.

Já mencionei aqui a palavra "tristeza", bem, o meu objectivo é escrever do seu antónimo, a tão desejada por muitos, a Felicidade, escrevo com uma inicial maiúscula pois acho mesmo importante para todos nó, encarar o dia com um sorriso e saber que está tudo bem connosco e com os nossos "outros", é um sentimento muito habitual, porém importante, uma lufada de ar fresco para encararmos cada momento com um pouco de mais vivacidade...

Atualmente considero-me diferente, não exibo um lado pessimista sobre tudo o que alcanço, mas também não me sinto superior a nada, apenas sinto-me... diferente. Verdade seja dita, eu não sinto felicidade, acho a felicidade algo muito importante, quando alguém diz que é "feliz", eu acho que precisa de ser algo sentido e não da boca para fora com se tratasse de um rascunho lançado para o lixo. Já fui feliz muitas vezes, mas nunca num ritmo constante, pois a felicidade é um momento.

Por vezes olho para o céu, quando tenho tempo para encarar a vida cara-a-cara, vejo uma enorme harmonia entre tudo aquilo que me tornei e todos os objetivos que tenho de alcançar. Tenho a noção que não sou uma pessoa de sucesso, muito pelo contrário, estou e sou cheio de falhanços.Talvez seja por isso que não digo que sou "feliz" muitas vezes, porque já aprendi o que é ser, de facto, feliz. Espero um dia levantar o meu olhar e conseguir alcançar as nuvens de uma felicidade estável, se tal existir mesmo. Até lá mantenho-me modesto e humilde como sou...

Outros pensamentos de felicidade vão-me surgindo à medida que queimo lentamente o meu rosto com a força do céu, penso se a felicidade será mesmo algo que eu consiga produzir, pergunto-me se o sucesso é algo indispensável, questiono-me se a minha visão do mundo pode estar algo desfocada ou mesmo se simplesmente não dá para ser feliz vivendo só por metade... No meio de uma grande harmonia azul, consegui criar uma tempestade, talvez o céu não seja assim tão equilibrado como pensei, por enquanto vou seguindo pelo chão...

sky-3.jpg

Fig1. Não sou o único a olhar o céu 

 

Conheci a Cortebel

Oláá!! Hoje pretendo fazer um Post algo diferente de uma experiência que tive, se estão a pensar que este momento foi usar aquecedores de orelhas, falharam, apesar de até não ser mal pensado... Esta experiência foi a descoberta da marca Cortebel.

Tudo começou com um passeio pela Baixa Chiado, era somente mais um daqueles indivíduos que acha giro trabalhar as pernas e apreciar um pouco as ruas da bela Lisboa. Entre essas inúmeras ruas encontrei uma loja muito caricata na Rua Anchieta, "A Vida Portuguesa", só pelo o nome já prometia! É um espaço muito agradável com uma grande variedade de produtos nacionais como sabonetes, cadernos, chocolates e entre muitos outros. Depois de já estar com aquela reacção que as avós costumam ter quando dizem "ai que engraçado", vi a secção de calçado, algo que não podia deixar escapar visto que sou um amante de calçado. Fiquei muito curioso quando vi uns ténis simples da Cortebel (na altura não tinha conhecimento da marca), guardei o nome da empresa e acabei por não os levar literalmente, mas é certo que ficaram registados no meu pensamento.

Quando cheguei a casa decidi pesquisar um pouco sobre "aqueles" ténis que tinha visto. Acabei por descobrir uma grande história de uma marca Portuguesa! A Cortebel existe desde 1965! Começou por fazer as botas dos nossos exércitos mas alastrou o seu negócio para outras vias do calçado, chegado aos ténis que tem nos dias de hoje. Mas de tudo isto, o que mais me fascinou foi o facto de uns simples ténis terem prendido tanto a minha atenção ao ponto de me fazerem pesquisar sobre a Cortebel, não é algo que me costuma acontecer.

Escusado será dizer que já tenho um par de ténis na minha família de calçado!! São bastante confortáveis e fáceis de calçar, e são Portugueses!!

Um Obrigado à Cortebel pelos ténis e à "A Vida Portuguesa" por mos mostrar!!

IMG_20150108_211433.jpg

Fig1. Este Post foi feito nestas condições 

 

Está tudo a Hashtaguizar

Oláá!! Eu sei que estou aqui novamente com a saudação do costume e que sou um grande tretas, mas eu gosto sempre de deixar uma saudação, não sejas tão rude comigo, eu podia começar aqui a mandar toda a gente ir para o bilhar grande, mas não o faço, porque essa expressão deixa-me curioso, bilhar é somente um desporto, o facto de ser grande ofende alguém? Então e se eu referir "vai mas é para  futebol grande", as pessoas sentiriam-se ainda mais ofendidas, visto que estamos a falar do "desporto rei"? Não sei, vai daí acabámos de descobrir um novo insulto, é por estas coisas que adoro escrever neste blog!! Vou deixar de divagar e vou direito ao assunto: #hashtags.

Eu não sou a pessoa mais social, reconheço isso, peço desculpa (ou não), mas serei o único a achar algo ridículo todo este mundo de jogos do galo antes de palavras? O símbolo Cardinal já era bastante conhecido muito antes de se tornar uma moda, nomeadamente para ver o saldo o telemóvel, mas mesmo assim este nada era sem a ajuda do *asterisco*, ou estrelinha para os amigos. Era uma vida bastante humilde, mas parece que este nome cada vez mais só serve para me fazer rir, seja no circo ou na internet (Victor Hugo Cardinale, o gajo do circo, desculpa, eu gosto de ter a certeza que me percebes... Abacaxi!).

Eu sei as funcionalidades principais da hashtag, facilitar a pesquisa e discussão de temas, melhorar a organização de conteúdos e ser usado por adolescentes com roupas de cores brilhantes. Percebo um pouco da existência de tal simbologia (estou algo farto de estar a procurar sinónimos de hashtags), não quero ser uma besta, essa intenção não existe, porém, não é por existir um forte significado e este ter uma razão para existir que não possa tornar isto um tema para achincalhar, achincalhar é uma palavra gira, tal como a leitora, se fores um chavalo, toma lá um bacalhau, para não te sentires à parte.

Ora, o hashtag, na minha opinião, torna as pessoas algo ridículas, pois parece que estas se tornam crianças que ainda estão a aprender a construir frases, ou nem isso, apenas limitam-se a usar palavras só porque sim. #Ridicularizar #SerEngraçado #Blog #BuéLouco #Alcachofras, sentiste-te estranho(a) neste momento? Desculpa, só quis demonstrar um exemplo... #Hashtags #torna #tudo #ridículo, #Também #dá #para #escrever #sem #os #usar #...

Desta forma apelo a todo o mundo que reduza um bocado isto das ou dos hashtags (sinceramente não sei o género do símbolo), não se metam em excessos pois ainda acabam por ter um acidente prejudicial no vosso vocabulário, é preciso tomar medidas, neste preciso momento, Paços Coelho está a ler a minha carta para proposta de multa para que use mais de três hashtags numa publicação... E provavelmente está a tirar uma foto àquilo e meter no twitter "#LOL #HatersGonnaHate", enfim, é o governo que temos...

hashtag_test.jpg

 

 Fig1. Duas linhas paralelas vertical e horizontalmente de forma perpendicular

 

Transparência

Olá. Quem sou eu? Uma pergunta simples que muitos fazem e respondem com respostas muito limitadas e vazias, como se retratassem de seres planos e sem entusiasmo àquilo a que chamam vida. Eu não fujo ao padrão, não porque não tenho os ingredientes para cozinhar a minha refeição, mas sim porque não me oriento numa direcção onde consigo concluir a resposta. Porém perco imenso tempo a debruçar-me à volta dessas 3 palavras de interrogação, bem que já tentei facilitar ao máximo, mas o resultado nunca me satisfez, como posso eu e outros facilitarem este problema complexo, podem ser escritos livros para descobrirmos quem realmente somos, onde todas as tintas que carregamos ficam registadas e nos tornamos transparentes, de nada serve uma simples palavra, não nos estamos a vender, estamos a dar-nos a conhecer.

Quanto a mim, posso dizer que não sou uma "pessoa ideal". Não sou ideal em nenhum universo. Tenho falhas, muitas delas até. Não sou um produto de excelência da sociedade, não sou um exemplo para ninguém, não sou um motivo de orgulho. Não me tomem por pessimista, eu apenas não sou de agradar aqueles que exigem ser agradados. Prefiro ser honesto comigo do que carregar máscaras para tapar o verdadeiro rosto do Sol que todos vêem.

Já cantei muito o fado, verdade seja dita, o mundo já perdeu todas as suas cores à minha frente, estive desligado no lado escuro, mas mudei de vida, pintei de novo o meu horizonte, o fado é lindo, mas para ser cantado e ouvido, não para ser guardado e sofrido, preferi voltar à dança e soltar-me de todas as âncoras. Para deixar aqui uma linha, não apanhei tudo o que há de mau para se pescar, o meu problema foi somente um, ter o coração distante da cabeça, é o problema quando fugimos demasiado da realidade, esta volta e deixa uma nódoa bem marcada. A dor que esta me deixou foi algo forte, andei devagar pelas ruas, tudo à minha volta eram sussurros, os meus olhos desesperavam por estar a ver a verdade. Começava os dias cansado e acabava-os a fraquejar.

Felizmente sou algo diferente, graças aos meus amigos, graças a mim, não sei se estou melhor mas sei que me sinto bem, o sol sorri para mim e sinto-me forte para enfrentar qualquer obstáculo. Quem sou eu? Não posso fazer esta pergunta pois é um oceano sem terra à vista, fico sempre à deriva. Sempre que surge tal ponto de interrogação lembro-me da fase negra, de algo que já fui, mas não quem realmente sou...

Talvez a razão para tal seja simples, talvez seja por não me querer moldar em algo pré-definido, talvez não tenho capacidade para responder, a única certeza que sei é que estou a viver cada dia fazendo de mim quem sou hoje, não quero ser nenhum herói, não estou aqui para salvar o mundo, porém não sei se preciso ou não de ser salvo, quem eu sou parece não importar muito... Por enquanto basta encarar o mundo com bons olhos e saber que qualquer dia pode ser aquilo que vem-nos à memória como uma frase batida:

"Hoje é o primeiro dia do resto da tua vida" - Sérgio Godinho

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D