Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arroz Doce e Canela

Arroz Doce, trata-se de um Blog com o objectivo de ser lido, tal como todos os outros... Mas o que distingue este mero espaço cibernético dos restantes é basicamente o facto do autor ser um bocado, digamos... esquisito... Mas que gosta de vós!!

Algumas Pegadas

Olá. Hoje escrevo com o objetivo de me refugiar, não só do frio que me vai gelado o sangue mas igualmente da minha cabeça que decidiu encher-se de pensamentos de todo o meu caminho, caminho este que já teve inúmeras formas, desde uma simples linha reta, um círculo interminável, ondulações algo turvas e outras vezes simplesmente assumiu-se como labirinto. A vida é certamente algo inconstante e rebelde.

Neste começo de natalícia, o espírito de partilha apoderou-se de mim, talvez seja culpa das ruas iluminadas ou da predominância dos tons vermelhos nas montras, o Natal é sempre uma época de reflexão, todos os valores nele incutido pairam no ar e vive-se uma época de paz física, digo física pois a pobre cabeça não tem descanso. Desta forma irei contar-te um pouco da minha caminhada.

"Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido." - Fernando Pessoa

Gosto da minha vida. Não mentirei. Posso não ser alguém que prova constantemente o sabor do sucesso, aliás, a acidez da derrota já nem me consegue corroer e dessa forma, vou deixando o meu queixo num ponto alto que permita ver o meu trilho. A vida gosta de pregar as suas partidas, existe sempre um pedra que nos vai fazer tropeçar, estou ciente disso, já tive lições mais do que suficientes para entender isso e felizmente fui aprendendo.

Eu tenho emoções, consigo ser uma pessoa emotiva, às vezes fico pasmado por não me conseguir controlar, isso por vezes foi o meu grande defeito, pois não consegui definir um objetivo, não fui sereno. Nisto posso já afirmar, nunca devemos ser emotivos na totalidade, pois as emoções podem tornar algo um valor pessoal e o que nos é querido, pode ser uma cicatriz futura. O meu grande exemplo para tal trata-se de uma daquelas histórias lamechas onde um adolescente descobre um pouco do "amor", a minha cegueira era tal que nem me deixou se quer precaver, caminhava a passos largos numa ponte estreita, por cima de um abismo. Um simples desinteresse por mim causava-me um grande estrago, o tempo veio assim ditar um estranho desenlace, não sei se fui atraiçoado, mas senti-me traído, mesmo sem ter certeza, por algo que nunca chegou a existir...

Já observei o poder da fama como elemento corrupto naqueles que me acompanham, pessoas que outrora já pude guarda-los na gaveta da amizade que se tornaram repulsivas, como uns bons anos não fossem tempo suficiente para se manter uma boa amizade, afastaram-se de mim pensando que não os estava a ver. Dessa forma consegui logo ver o quão estragada fica a humanidade, quando se procura popularidade.

O insucesso não está à parte de mim, já tinha contado eu sei, mas nunca deixa de ser frustrante quando leio os livros do meu passado e vejo algo em que tanto me dediquei, cada treino sempre pingando gotas de suor e nunca ser visto como alguém prestável para aquele que decidia a equipa, mesmo quando cá fora ninguém percebia o porquê de não estar o miúdo em campo. Custa, mas felizmente já não me pesa.

Hoje sou um indivíduo mudado, diria até experiente, mesmo não tendo idade para dizer isso, creio que posso dizê-lo com toda a certeza. De certa forma, posso agradecer por todos os que me vincaram dobras permanentes como numa folha de papel, pois tornaram-me em quem sou hoje, mais liberto e consciente de tudo, a minha caminhada vai seguindo, sei que estou no sentido certo e que todos aqueles que ainda me acompanham são um tesouro que devo proteger com a minha vida. No meio de toda esta mixórdia, gostaria de terminar citando uma célebre frase de Lavoisier, "nada se perde, tudo se transforma", eu já me vi como um caso perdido, mas na verdade nunca estamos perdidos, às vezes basta só mudarmos de faixa, tudo depende de nós próprios.

José Sócrates é Difícil

Oláá!! Bolas, parece que a polícia portuguesa está super ativa, nunca tinha visto tantos casos com figuras conhecidas portuguesas, sendo o caso mais recente o do nosso Ex-primeiro ministro, José Sócrates. O homem ganhou fama em todo o mundo, ora foi o ministro "mais bem vestido", ora foi o lançador do Magalhães, ora impulsionador de possíveis obras como o aeroporto de Alcochete e ponte Barreiro-Chelas ou até mesmo a grande referência para o aumento de receitas de medicamentos para a dor de cabeça dos portugueses.

Antes que mais quero dizer que estou indignado com o julgamento. Parece que as acusações feitas a Sócrates são de branqueamento de capitais, desvios de dinheiro e corrupção, mas isso já o Zé Povinho estava farto de dizer durante o governo do PS, demorou-se muito tempo e só quando este já não tinha poder é que foi capturado na Pokébola da justiça. Também mais vale tarde do que nunca, só não percebo o alarido todo por algo que já se sabia, parece um daqueles truques de magia óbvios mas que mesmo assim engana alguém.

Mas a verdadeira razão da minha indignação não é a demora em julgar o antigo primeiro ministro pelos tais crimes, não, a minha indignação dirige-se ao facto de ninguém culpar José Sócrates por ter um nome complicado em se dizer na televisão!! É mais do que evidente que ninguém sabe pronunciar o nome do homem!! Raros têm sido os dias em que não oiço na televisão nomes como "zé sócraste", "josé socaste", "josé socas" e até já cheguei a ouvir "josé srocastes". Não pode ser possível, arranjem uma alcunha ou algo do género porque assim a malta não se entende!!

Devo dizer que estou curioso, apesar deste ser daqueles casos que devem demorar 5 anos de julgamento,  para o desenlace da justiça portuguesa, já não era sem tempo de começar a vir ao de cima aqueles responsáveis pelo estado do país. Estou algo surpreendido e satisfeito com a polícia portuguesa, porreiro pá!!!

 

js13.jpg

A personagem principal, a fazer beicinho.

 

Ainda é Cedo

Olá!!! Como podem ver ainda é bem cedo, já estou acordado desde das 6h30 da manhã, smplesmente com o objetivo de partilhar mais um post... Pronto ok... Eu simplesmente tenho de acordar a estas horas para ir pra a escola, eu gosto muito de ti enquanto leitor, mas também acordar às 6 da matina é um bocado excessivo visto que o mundo sapo a estas horas não está a ver blogs, está a ser útil para a sociedade ao contrário de mim...

Hoje (ontem) tive certas dificuldades em adormecer, às vezes dão-me estas "pancas", não sei explicar, o meu corpo quer adormecer mas mesmo assim não é suficiente, parece que ainda estou cheio de "power", é estranho, e sei que não é só a mim que isto acontece.

Pondo isto não posso escrever muito mais pois tenho transportes para apanhar (apesar de hoje ter boleia) e eu sou um pessoa muito pontual, basicamente não disse quase nada neste post, mas sempre foi algo diferente!! (dando palminhas nas costas do leitor).

snoopybabe-cute-sad-cat-3.jpgAqui têm um gatinho fofinho 

 

Parece um "Sketch"

Epááá!!! Desculpa, enganei-me, Olááá!! Parece que o humor em Portugal está a desenvolver-se, o que é óptimo visto que eu adoro rir e fazer rir também, já não era sem tempo que todos os profissionais no mundo da gargalhada tivessem mais acontecimentos propícios a galhofas num país "simbolixado" por tristeza.

Já lá vai um longo tempo desde que vejo um fenómeno ser retratado nos noticiários com alguma frequência, estou a falar sobre a problemática que existe em Canelas (o plural daquilo que se mete no arroz doce) relativamente à substituição de um padre, a paróquia está revoltada e exige sermões religiosos daquele que já estava lá antes.

Aviso desde já que não sou crente, não sigo nenhuma religião nem defendo nenhuma fé mas respeito aqueles que têm crenças, pois não sou superior a ninguém para menosprezar ou ridicularizar outras filosofias da vida.

Claro que existe um teor de notícia relativamente a este acontecimento em Canelas, mas este estar a ser passado na televisão já à tanto tempo, parece que serve só para encher chouriços. É mais que óbvio que a região de Canelas é extremamente crente, ao ponto de fazer grandes manifestações por um padre. O que fez este senhor para ser substituído? Está castigado por ter recusado a construção de uma estátua junto à sua igreja.

Porque é que acho cómica esta situação? (Porque é que continuo a fazer perguntas a mim mesmo?) Ora estas notícias fazem-me lembrar os tempos do Gato Fedorento, ou até mesmo o Telerural, pois são personagens características, tenho a certeza que se existisse um grupo humorístico famoso a dar em horário nobre da televisão, este tema seria muito bem desenvolvido!!

Eu espero que Canelas, uma cidade com um nome muito apreciado pelo meu Blog, consiga o que quer, visto que é um castigo algo ridículo, mas gostaria um pouco de mais notícias sobre o BES ou da JMF se faz favor, ou até mesmo falarem no jogo espectacular que a seleção de futebol teve contra a argentina, posso ter dito esta ultima parte com um pouco de ironia. 

Podem ver aqui a notícia em si e outros videos relacionados:
http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2014-11-16-Populacao-de-Canelas-exige-regresso-do-padre-Roberto

 

 

Fazer Sapos

Oláá!! Hoje durante a tarde tive uma "panca" e apeteceu-me fazer um pouco de Origami. Só por diversão. Enquanto dobrava folhas de papel como um verdadeiro artísta (de circo), surgiu-me a ideia de fazer um sapo de papel!! Uma ideia gira visto que este Blog pertence ao sapo, ahn ahn?? Desculpem, eu sei que não fui engraçado...

Desta forma deixo-vos aqui o tutorial de como fazer um sapo, ainda por cima este consegue saltar!! Eu já tenho o meu, divirtam-se!! :D

 

Picture 1.png

Eu e o meu Sapo!!!

 

 

 

 

 

Como Estoirar a Paciência

Olááá!! Estava eu aqui a passar uma noite de sábado quando pensei que devia aproveitar este tempinho para deixar mais coisas giras no meu Blog, o arroz doce e canela mais desejados dos portugueses!! Agora parecia que estava a fazer um anúncio do Pingo Doce... Nem sei se eles vendem arroz doce por lá... Mas mesmo assim acho que um arroz doce caseiro é sempre mais delicioso... Chega de conversa de treta, não me deixes divagar desta maneira!!

Como já deves ter visto pelo título (a não ser que sejas daquelas pessoas que não lêem os títulos), foi falar de uma situação que me levou até às pontas do cabelo, momentos estes que ocorreram durante, podem tocar os tambores, transportes públicooos!! Ai, como eu adoro escrever sobre este tópico, parece que nunca fica velho, há sempre algo novo para partilhar.

A minha paciência entrou em ebulição em 2 transportes diferentes: no barco e no autocarro. A viagem do barco foi apenas o ligar do forno, não tenho muito para especificar, um bebé não parava de chorar e fazer birras com os decibéis mais altos possíveis. Qualquer pessoa, sendo esta muito paciente, perde uns quantos parafusos com 20 minutos a ouvir um bebé a fazer "bebézisses", é mais que óbvio que no fim da viagem os meus pensamentos homicidas já estavam altamente desenvolvidos e prontos a ser postos em prática, mas mesmo assim o Hulk conseguiu manter a calma. Não vou conseguir ver anúncios da johnson and johnsons durante muito tempo!!

Com a minha sanidade algo instável, dirigi-me para o autocarro rumo ao meu lar doce lar, felizmente arranjei um lugar para me sentar (mal sabia eu o que estava para vir). Quando a limousine do povo decide arrancar, a pessoa que estava à minha frente chama uma amiga e o início da conversa serviu para meter-me à prova, vou transcrever esta comunicação, sim, lembro-me de tudo, vamos supor que as criaturas chamam-se Totó e Pipi:

"Totó - Olááá, apanhas-te este autocarro?
Pipi - Sim, apanhei este autocarro.
Totó - Então, estás boa?
Pipi - Sim, estou boa, temos de combinar alguma coisa.
Totó - Temos de combinar alguma coisa?
Pipi - Sim, temos. Ainda estás a trabalhar?
Totó - Sim, ainda estou a trabalhar.
Pipi - Eu tenho de sair nesta paragem, adeus
Totó - Adeus adeus
Pipi - Adeeeeus"

Mesmo que a conversa tenha sido curta, cum caroço, custou imenso!! Eu só não dei cabeçadas no vidro porque não estava à janela, ainda oiço as vozes delas na minha cabeça, aaaah, malditas!! 

 

 

 

 

Crítica aos Meus

Olá. Aviso desde já que irei ser rígido na minha escrita de hoje, não tenho intenções de desabafar mas sim de gerar um pensamento, uma filosofia que advém de um sentido ao que gosto muito de usar, a visão, ainda que seja míope, nunca deixo de usufruir as minhas capacidades de observação. Mesmo que os olhos não vejam verdades, as verdades só são vistas quando as vemos.

Estou revoltado com a minha e ainda mais recente geração, cada vez custa-me mais defender todos aqueles que me acompanham, argumentar a favor do futuro da sociedade está a tornar-se demasiado complicado e cada vez mais ridículos, como se estivesse a defender um candeeiro sem lâmpada como melhor opção para iluminar um caminho que está a ficar cada vez mais obscuro...

A meu ver, a juventude anda perdida, sem noção do perigo a que estão a ser submetidos, vivem cada dia que passa com grande imaturidade, agindo de forma rebelde somente para se afirmarem como seres "sociais", cometem a maior soberba apenas para obterem fama, sem qualquer interesse na procura da sabedoria, as redes sociais parecem ganhar mais poder que a própria escola, escola esta que é vista como uma obrigação, pois se tratasse de uma opção, creio que poderia haver uma turma em cada estabelecimento de ensino no país. Uma vez que não procuram iluminar-se, tendem a seguir a simples manada, fechados completamente numa realidade totalmente "fabricada", tornando-se criaturas facilmente manipuladas, meros fantoches para aqueles que queiram aproveitar-se.

Ora, estando somente obrigados a ir à escola, sem aplicar-se ou manifestar interesse em aprender, para que é que tivemos a época do iluminismo?! Os nossos antepassados lutaram para uma sociedade melhor, mas parece que quando os direitos são adquiridos, estes são dados com certos e permanentes, quando na realidade são mutáveis, parece que a única coisa que interessa é que chegue sexta feira para ir às discotecas beber o máximo possível, fornicar um corpo humano e estar acordado às tantas da noite a ouvir ruídos, nunca percebi este tamanho desejo promíscuo.

De onde vem esta cegueira? O que se passa com a minha geração onde grande parte só vive o presente sem preparar-se para um futuro que cada vez mais está incerto, como pode estar tão rotinado este comportamento de insucesso? Cada vez menos são aqueles que estão dispostos de arregaçar as mangas e procurarem evoluir, para serem "alguém" na vida.

Se formos analisar, toda esta geração que não procura pensar, não procura sabedoria, não trabalha, vive apenas para festas e para a fama, não lêem, não escrevem, não estudam, não desenham, não treinam, acabam mesmo literalmente por não fazer nada, não percebo como é que esta era tão social não procure ter aptidões para viver em sociedade, acabam mesmo por ser renegados por aquilo que tanto se desenvolveram. Do que vale mesmo ter mais de mil amigos ou seguidores se irão ter um futuro onde tudo isso pouco valerá? Pouco importam essas "conquistas"...

Para terminar, espero que no futuro tenha de engolir um enorme melão e toda a minha geração ser pioneira de um novo iluminismo, espero que todos estes cérebros se liguem finalmente e procurem a mudança (para melhor). Eu ainda tenho esperança, apesar de estar a dissolver-se, ainda tenho esperança.


4.jpg
"Sapere Aude" - Ouse Saber

 

 

 

 

Enquanto isso na Chuva

Oláá!! Nunca te aconteceu passares um dia algo menos energético do que o habitual? Não pergunto isto no mau sentido, com falta de energia e sem vontade. Pergunto mais como algo distante do mundo, sem ter os pés no chão, consumido pelo pensamento e contentamento em ser seguido pela imaginação. Pensar pode deixar-nos parados, mas leva a uma inquietação dentro da cabeça que pode ter resultados espectaculares ou simplesmente ridículos.

Ontem tive esse meu momento, a chuva consumiu-me, levou-me a um mundo de filosofias aos quais não trouxe respostas concretas. Pessoalmente aprecio a chuva, não sei explicar, gosto de ver e ouvir, sentir na pele cada pequena gota que o céu tem para me oferecer e daí comecei a pensar somente nisso, no temporal, o estado de espírito que estava a sentir, à procura de exprimir para o meu inconsciente um pouco deste céu cinzento.

O que me deixa fascinado é o poder que a chuva tem em tirar a agitação das ruas confusas, cria paz, o ritmo mexido do ser humano abranda completamente, algo que é bastante reconfortante para pessoas que não gostam de agitação, como eu. A água limpa tudo por onde cai, menos a minha mente, que se recusa a assumir o papel de pedra numa caminhada algo aventureira, vou aceitando cada gota de passagem no meu rosto, mas estas não se tornam em profurantes, mas sim reconfortantes.

A cada passo que dou, o meu pé escorrega ligeiramente com a falta de aderência, nada em mim se encontra fixo, parece que o meu corpo segue de forma automática sem eu estar ao leme. Ao meu lado passam outras pessoas, correndo por um abrigo para se molharem o menos possível, eu devia fazer o mesmo, mas até estou a gostar do passeio.

Quando dou por mim, estou sentado no barco de regresso a casa, com as calças a retratarem a minha exposição à chuva e no entanto, todo aquele momento apático que atravessei parece ter ficado no céu cinzento, resta-me agora voltar a casa e descansar para o próximo dia, oxalá não ser apanhado mais em tempestades de pensamentos sem respostas....

Até amanhã.

 

 

Parece que está Frio

Olááá!! Chiça penico, c'um caroço!! Parece que finalmente veio o frio, irra!! Vou parar de acabar as frases com dois pontos de exclamação!! Desculpem, fiz outra vez. Continuando.

Tudo começou com uma bela manhã durante a semana, a minha cama parecia ter-se tornado muito mais confortável quando estava todo tapado, logo aí percebi que algo passava... Quando me levantei era mais que obvio que se tratava de uma armadilha!! As baixas temperaturas atacaram-nos de surpresa, mesmo que a meteorologia me tivesse avisado, não estava preparado e confiante para o regresso do frio, pensei que essa moda tinha passado à história e que o calar viveria para sempre... Claro que não pensei assim, estou a brincar.

Sinceramente, é algo que custa a todos, na minha opinião, claro que deve de haver quem goste mais de frio, mas fazer a transição de uma roupa de verão para Outono até dá irritações na pele e na mioleira.

Aguenta-te bem, o Outono já disse olá e esta estação do ano é daquelas que te segue para todo, faz-te encher de roupas como se tratasses de um chouriço e já para nem falar do nariz fungoso, bom FRIO!!!

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D