Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arroz Doce e Canela

Arroz Doce, trata-se de um Blog com o objectivo de ser lido, tal como todos os outros... Mas o que distingue este mero espaço cibernético dos restantes é basicamente o facto do autor ser um bocado, digamos... esquisito... Mas que gosta de vós!!

5/30

Olááá!! Um Blogger vive diferentes momentos quando cria um post, ora não encontra criatividade para teclar ou não encontra forma de teclar tanta criatividade a correr pela cabeça, penso eu, quando for um Blogger a sério logo descubro, por enquanto sou apenas um "enche textos".

Tenho muito gosto em puder partilhar este site para todos vós e estou mais motivado do que nunca para continuar a fazer o máximo para tornar este Blog muito melhor.

Hoje foi um daqueles dias em que tudo estava a correr bem no Blog até ser interrompido por uma banda muito conhecida aqui em Portugal, enfim, estes artistas querem tanto Arroz Doce e depois não me largam a perna, primeiro a Mariza e agora estes...

Espero que gostem, depois do sucesso que tive no anterior, era mais que obrigação minha fazer outro vídeo destes para todos os meus leitores ou aqueles que entraram no Blog por engano!!

Sem Espiga

Olááá!! Epá não estão fartos daqueles mosquitos e melgas que andam para aí a picar tudo o que é chicha humana?! É que é mesmo chato, faz literalmente muita comichão, porque raio têm estes bichos de andar à procura de Lombo de pessoas, não deviam de estar antes a chupar peças de frutas em vez de sangue, a fruta é uma solução muito mais saudável e não chateia ninguém, não há necessidade de picarem o rabo de uma pessoa por 8 vezes (disse isto aleatóriamente, não falo por experiência própria...).

Hoje foi o dia da Espiga!! Entradas das estações de metro encheram-se com palha com flores, achei o momento algo esquisito, é estranho o negócio de ervas daninhas, mais uma vez deveriam optar pelas peças de fruta, porque é que ninguém se lembra do raio da fruta?!

Um dia destes ainda me irrito à brava.

Nas ruas ouvia-se "Olha a Espiga!!", ora isto para um adolescente gera alguma curiosidade, porque uma "Espiga" pode ser o começo de uma "Fight", os "Tropas" não ficam a "Curtir" a "Cena" e um "G" fica a "Topar" só mesmo naquela, isto traduzindo para adulto, a palavra "Espiga" serve para descrever aquele diálogo esquentado que gera batatada, ou somente serve para chacota, uma vez vi uma "Espiga" que levou a sérios Bananos e Pêras, fiquei chateado, pois o ser humano tem esta característica de encontrar escapatória para certos temas, eu quando falo em fruta menciono Fruta, e não Contacto Físico.

Ora este dia da Espiga tem o seu significado, graças a um Panda dscobri que este conjunto de plantas secas simboliza a saúde, sorte e fortuna para quem as obtém através de troca monetária, é giro como se conseguem vender estas coisas intangíveis através de objectos insignificantes, a fruta por outro lado faz mesmo bem à saúde, mas não, cheguem a fruta para lá! Desculpem, como podem ver eu sou algo sensível no que toca à temática das frutas...

Eu não comprei nenhuma Espiga, não me convenceram com tais ervas secas, não sou seguidor dessa tradição, não me julguem, culpem a minha geração, onde certos costumes e tradições se vão perdendo para dar lugar a outros hábitos de vida.

Este post foi algo esquisito, acho que vou comer um Kiwi, o que está a faltar aqui é fruta

Fig1. Espiga

*Atenção! não tenho como objetivo desvalorizar esta tradição, respeito todos aqueles que compraram uma Espiga e gostem deste dia do ano, apenas ridicularizei este Post pois é isso que faço melhor

Madrid capital de Portugal

Olááá!! Hoje aconteceu algo caricato, sou Português e vivo em Portugal, a capital do meu país é Lisboa. Eu sou um indivíduo que mora na margem sul e para me deslocar para a grande capital uso o barco como meio de transporte para atravessar os 7 mares, ou seja, o rio Tejo.

Hoje foi um dia em que decidi visitar Lisboa, mas após uma viagem de 20 minutos, deparo-me num ambiente estranho, oiço muito poucas palavras em português e vejo a cidade repleta de espanhóis, daí retirei uma conclusão, a corrente do rio levou-me até Madrid em vez de me deixar em Lisboa, acontece a todos, deve ter sido do vento.

Ao entrar em plena cidade castelhana, o patriotismo espanhol destacou-se, a população gritava Madrid e festejava pela sua cidade, nunca vi tanto gosto em festejar a sua cidade. Mas mais para dentro da cidade vejo um local igual à praça do comércio assim como a estátua de D.José I, não estava em Madrid, estava mesmo em Lisboa!! Havia estrelas montadas em todo o lado e as ruas repletas de camisolas brancas e outras vermelhas listadas, uma euforia total!!

Mal havia espaço para circular em Lisboa, a cidade foi conquistada por Espanha, tanta festa, à lá Madrid, à lá Madrid, mas qual Madrid, eu quero é Lisboa de volta!! 

Atravesso o "terreiro del paço" e chegando ao Rossio, a abundância de Espanhóis mantinha-se, não me recordo de ver tantas personagens em plena capital portuguesa.

Deixando "el rossio" decidi apanhar o metro nos Restauradores, jamais tinha visto uma estação do metro tão cheia, ainda pensava eu que na Baixa Chiado o metro vinha cheio (pessoas que usem o metro irão entender), Madrid continuava a ser a palavra mais ouvida e quando chega o metro (incrivelmente cheio), eu e os restantes tivemos de entrar naquela lata de sardinha, espremendo-nos como Limões. Foi uma experiência diferente, existe muito contacto físico e assim as pessoas podem criar laços de intimidade, já para não falar na segurança, era impossível alguém cair, os espanhóis têm jeito para serem air-bags, em vez de joelheiras irei dar preferência em ter um espanhol para proteger as minhas rótulas.

Quando saí do metro, desisti de estar enlatado e montei-me num unicórnio e voar para fora, mas depois deu-me uma comichão no pé e fui dar um mergulho, porque os limões não são vegetais. Desculpem, este vento faz-me mal ao cérebro. É melhor ir comer uma canja.

*atenção, eu sei que se tratava da Champions, não pensem que sou um "tchico totozito"

 

Fig1. Champions de Lisboa 

 

As Verdes Taradas

Olááá!! Ciências da Natureza, quem se lembra desta disciplina de 2º e 3º ciclo?! Daquelas aulas em que aprendiamos sobre reprodução humana, onde se soltava uma ou outra gargalhada marota, "olha uma vagina ihihihihih", "ain este pénis é tão pequeno eheheheheh" ou "olha, mamas!! ahahahhaaha", são expressões clássicas que predominam em todas as escolas básicas durante estas aulas.

Ora mudando de reprodução, quem se lembra daquela matéria muito gira sobre a reprodução das plantas, onde se soltava uma ou outra gargalhada marota, "olha pólen, ihihihihihih", "reprodução sexuada ehehehhehehe" ou "olha, polinização! ahahahahha", são expressões muito frequentes nas mentes daquelas crianças que aos poucos deixam para trás a sua inocência, que nostalgia me davam estas aulas...

Chegou aquela época do ano em que as árvores lançam para as ruas aquela espécie de algodão peganhoso que cria as famosas alergias nos narizes e olhos mais sensíveis, parece que se trata de uma tempestade de neve e que ninguém consegue escapar, os atchinnns em tempos de Calor tornam-se cada vez mais audíveis no passar da Primavera.

Ora toda a gente sabe que a Prima Vera apresenta atributos corporais espetaculares, e daí as Plantas voltarem a renascer cheias de cor e sedução e começarem aí a libertar pólen (a sua reprodução assexuada) por tudo o que é sítio, trata-se claramente de sexo sem vergonhas e sem proteção por parte de tudo o que faz fotossíntese.

Neste momento começam a perceber mais ou menos onde quero chegar, mas irei aprofundar. Estes seres vivos sem sangue basicamente enchem as ruas com o seu ADN, espérmatozoides imundos embatem nas vossas e minha cara cada vez que vamos à rua, isto deve ser um gozo tremendo  para aqueles que têm folhas, "olha aquele acabou de levar com pólen meu no olho", gozam estes diabretes connosco...

Para solucionar este problema deveriam-se criar campanhas para sensibilizar as plantas, até já imagino como serião: "não seja irresponsável, ejacule-se com moderação" ou então "Se não tens pontaria com o pólen, vai já à multiopticas, agora com o desconto igual à idade", assim deixava-se de andar a invadir o ar com esperma voador em forma de algodão, ou por outras palavras, pólen.

Fica aqui o meu conselho, é melhor passarem a usar óculos de proteção durante a primavera, é que aquilo dá muita comichão, é desagradável.

 

Fig1. Chama-lhe "Pólen"

 

 

O Aluno

Olááá!! Todos conhecem aqueles programas sobre a vida selvagem, onde vemos os animais a alimentarem-se, a repousarem e até mesmo a reproduzirem-se, trata-se de uma espécie de reality-show, a diferença são os animais serem mais inteligentes que outros.

Com isto creio que deveria-se fazer um programa deste género mas a retratar "O Aluno", porque deste ser vivo ninguém tem muito conhecimento.

Nada temam, irei dar o meu melhor para descrever da melhor forma esta espécie tão comum mas de certa forma tão desconhecida.

O dia inicia-se logo pela manhã, as horas exatas dependem da distância entre este e a escola, tal como o resto dos humanos, têm a sua rotina diária mas apresentam uma desvantagem, aturam menos o sono.

Ao saírem de casa, tornam-se oficialmente em zombies sonâmbulos da cidade, e desta forma enchem as ruas e transportes públicos, e assim mantêm-se em estado de stand-by para vida durante a manhã.

Quando chegam à escola reúnem-se com os seus amigos e conhecidos (nesta fase existem poucos que voltam do mundo dos sonhos) e convivem até ser a hora de começarem as aulas, isto claro se chegarem a horas à escola, verdade seja dita, de manhã as ruas tornam-se mais complexas e existem muitos obstáculos, nesta vertente poucos entendem o esforço e dedicação postos à prova para o alunos.

Quando inicia a primeira aula muitos são aqueles que ainda não regressaram no mundo dos sonhos, é de destacar esta capacidade de disfarce, dormir de olhos abertos e de conseguir estar na sala mas só fisicamente.

Com a primeira aula segue-se a segunda e assim sucessivamente, com intervalos pelo o meio onde os alunos conversam, relaxam, debatem temas políticos da atualidade, expõem diversas temáticas sobre a pesca em Portugal, comem peças de fruta, enfim, são a juventude que têm.

Já pela tarde decorre um fenómeno muito característico nos alunos, enquanto de manhã estão cansados com o peso da curta noite, à tarde estão cansados novamente, mas desta vez pelo peso da manhã no ombros, para ser exato os alunos em tempo de aulas só não estão cansados naquele curto espaço de tempo em que o "stor" diz: podem arrumar e sair. De resto, já é muita fadiga psicológica para suportar. Um conselho para os professores: Para captar mais a atenção e ter mais resposta energética dos alunos, experimentem usar algum chapéu ridículo durante a aula ou até mesmo fazerem uma dança tradicional do minho, isto sempre cria alguma curiosidade e desperta algum interesse nos alunos!!

Após um dia com o horário cumprido, restam as resmas de TPC mais o estudo para os testes e mais aqueles trabalhos de grupo, tudo isto claro depois de uma atualização no vasto mundo das redes sociais e outros mundos que a internet oferece, .
Já cheios de energia chega a hora de dormir, onde contar ovelhas tornam-se contas de multiplicar, dividir e calcular o valor do x. Por fim, começa o despertador a cantar belos sons para acordar e a partir daqui já sabem a história... E larguem as Pescas, apliquem-se nos Estudos!!

 

Fig1. Hipótese de Chapéu

 

 

Mariza

Olááá!!! Mais um Post a começar com a famosa saudação "olá", não, não tenho nenhum tipo de acordo com a conhecida marca de gelados, sou apenas um totó com défice de imaginação, não se preocupem, deve ser uma fase ou uma daquelas crises de idade, isto com um pouco de Sol deve passar, é que o Sol tem um poder curativo muito forte, devido aos seus raios ultra-violeta, são violetas mas metem-nos morenos, não percebo, são designações da vida que deixam algo a desejar... Sei lá, podiam ser raios ultra-castanhetas ou assim, fazem definições só para terem uma fonética agradável, estes seres humanos só sabem procurar o que lhes dá prazer, por mais mísero que seja, enfim, como diz o outro: "epá cala-te com essa conversa da treta!"

Bem, "o outro" é um bocado arrogante. Neste Post pretendo criar mais uma daquelas aproximações entre Blogger e Leitor, é sempre giro para ambos os intervenientes.

Face a uma crise que criativade na escrita, decidi mostrar em formato de vídeo, um breve episódio da minha crise enquanto Blogger.

 

Espero que tenham gostado deste Post diferente, até à próxima ;)

Música: O Tempo não Pára - Mariza

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D